Com ligações gratuitas, CVV tenta ampliar atendimentos.
25/05/2018 21:49 em Novidades

Desde março, mês em que completou 56 anos de atuação ininterrupta no Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV) entrou em sua terceira fase de expansão do 188, primeiro número telefônico sem custo de ligação para prevenção ao suicídio. A conquista é resultado de um convênio com o Ministério da Saúde. No total, serão 22 estados, entre eles Minas Gerais, mais o Distrito Federal com acesso ao 188 sem restrição de dia e hora, inclusive nos feriados. A estimativa é que mais de dois milhões de atendimentos via telefone ocorram. 
O Centro de Valorização da Vida é uma associação civil sem fins lucrativos, que presta relevante serviço voluntário e gratuito de apoio emocional a quem precisa e quer conversar sobre suas dores e descobertas, dificuldades e alegrias. Quem informa são os peritos Gilmar Dias e Renata Peres. Eles ressaltam a oportunidade de uma conversa franca e, ao mesmo tempo, sigilosa com um voluntário, especialmente. 

Resultado de imagem para cvv
Tudo isso tem um grande objetivo que é fornecer meios para que, por meio de diálogo, o indivíduo promova uma espécie de catarse, de exteriorizar o que lhe aflige naquele momento, promovendo, paulatinamente, o autoconhecimento, sentimento de solidariedade, aceitação, compreensão e a paz emocional. "Tudo isso contribuirá para uma nova ótica no tocante à Valorização da Vida e Prevenção do Suicídio", afirmam.
Desde que se tornou possível a ligação gratuita, o número de atendimentos aumentou. "O CVV tem hoje, no Brasil, cerca de 2.400 voluntários. Em 2017, foram atendidas mais de um milhão de ligações", informam, lembrando que, além da ligação telefônica, o CVV atende também através do www.cvv.org.br, por e-mail, Chat, Skype, Facebook, Ins­ta­gram, Twitter, correspondência co­mum e até consultas presenciais (estas adstritas a alguns dos 89 postos espalhados pelo país). 

Voluntariado 
pela vida 

Para se tornar um voluntário dessa iniciativa, basta ter mais de 18 anos, ao menos 4 horas disponíveis semanalmente, e vontade de ajudar o próximo. "Os interessados devem contatar o CVV por meio do site, e se cadastrar para os cursos necessários. Aprovados, dispenderão, gratuita e semanalmente, algumas horas a esse trabalho de apoio emocional extremamente necessário, e, claro, muito gratificante", ressalta Gilmar, acrescentando que a equipe do CVV é composta por profissionais voluntários de diversas áreas e cidadãos treinados, frequentemente, todos imbuídos do desejo de auxiliar prontamente alguém que deseja conversar ou compartilhar suas aflições e emoções.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!